Continue caminhando

Vire a página
Esqueça
Continue caminhando

Erros são erros
Não somos perfeitos
Apenas enfrente-os
Continue caminhando

Sentimentos vem e vão
Mas a fé permanece
A força para lutar
Sem olhar para trás
Continue caminhando

Não temos nada neste mundo
Tudo irá passar
Restarão apenas as memórias e a saudade
Isso pode parecer cruel e difícil
Mas mesmo assim
Continue caminhando

Enquanto existir vida dentro de mim
Viverei até as últimas consequências
Amarei como se o mundo acabasse hoje
Perdoarei porque sei que somos iguais
Ajudarei o próximo, porque ele é parte de mim
Darei o meu melhor, sem esperar nada em troca

Mesmo com dores e sofrimentos
Tristezas e perseguições
As lutas de cada dia
Vão me fazer uma pessoa melhor
Então continuarei caminhando

Pequena Criança

Pequena Criança
Você se tornou a única coisa que eu tenho
Tão pura e inocente
Esqueço de tudo quando estou com você

Mas te observar me faz lembrar
Das pessoas que te deixaram
Sem motivos, sem amor, sem verdade
Dentro do coração
Elas não voltam, se esqueceram de você
Mas como esquece-lo?
Como conseguem fingir que você não existe?

Eu não sei por que isso acontece
Com uma pequena criança
Mas eu sei que os últimos serão os primeiros
E quem não tem o coração de uma criança
Não entrará no Reino dos Céus

Sempre orarei por você
Pedindo a sua proteção
E que apesar de tudo que nunca falte amor
Dentro de ti
Pedirei para que nunca se sinta sozinho ou desamparado
Do que depender de mim, sempre estarei aqui
Vou ser o melhor que eu posso
Dar tudo o que eu sei
Para te amar e te ver feliz
Porque você é minha pequena criança.

Música do Mês

A música desse mês é da cantora country americana Miranda Lambert. Chama-se The House that Built me. Essa música me faz pensar na minha vida por completo e de todas as lembranças que eu guardo. Ela me faz lembrar as minhas raízes, do lugar que nasci.

A Casa Que Me Construiu

Eu sei que eles dizem que você não pode voltar para casa de novo
Eu apenas tive que voltar mais uma vez
Senhora, eu sei que você nunca me viu na vida
Mas estes pegadas nos degraus da frente são minhas
E até aquelas escadas, naquele pequeno quarto de trás
É onde eu fiz meu dever de casa e eu aprendi a tocar guitarra
E eu aposto que você não sabia que debaixo daquele carvalho vivo
O meu cão favorito esta enterrado, no quintal

Eu pensei que se eu pudesse tocar esse local ou senti-lo
Essa tristeza dentro de mim pode começar a curar
Aqui fora é como se eu fosse outra pessoa
Eu pensei que talvez eu pudesse me encontrar
Se eu pudesse somente entrar, juro que partirei
Sem pegar nada, mas uma memória
Da casa que me construiu

Mamãe cortava fotos de casas há anos
Da revista ‘melhores casas e jardins”
Planos eram desenhados, concretizados
E unha por unha e placa por placa
Papai deu vida ao sonho da mamãe

Eu pensei que se eu pudesse tocar esse local ou senti-lo
Essa tristeza dentro de mim pode começar a curar
Aqui fora é como se eu fosse outra pessoa
Eu pensei que talvez eu pudesse me encontrar
Se eu pudesse somente entrar, juro que partirei
Sem pegar nada, mas uma memória
Da casa que me construiu

Você sai de casa, você segue em frente e faz o melhor que você pode
Me perdi neste mundo e me esqueci de quem sou

Eu pensei que se eu pudesse tocar esse local ou senti-lo
Essa tristeza dentro de mim pode começar a curar
Aqui fora é como eu fosse outra pessoa
Eu pensei que talvez eu pudesse me encontrar
Se eu pudesse andar por aqui, juro que partirei
Não pegaria nada, mas uma memória
Da casa que me construiu